Avis no Alentejo
segunda-feira, maio 23, 2005
 
Eu ainda acredito que um dia, ainda que tarde, mas um dia as exposições, os museus, as igrejas e demais espaços públicos de Avis estarão com as portas abertas aos fins de semana e feriados.

Eu acredito e tenho a esperança que aconteça ainda a bom tempo.
segunda-feira, maio 09, 2005
 
O Sagrado e o Profano e a Porta Fechada

Maio e Abril são dois meses para mim calmos.
Tenho assim pelo menos nesta altura do ano oportunidade de voltar com mais frequência, à terra de onde tive de partir devido à falta de oportunidades.
Em casa, mesmo não estando, o correio vai chegando, quase sempre contas, e em muita quantidade publicidade.
Desta fazem parte a Agenda Municipal, que me remete para um site do município que há mais de um ano me surge em reconstrução, certamente creio que virá a sair dali uma obra que se veja.

Passando ao que me levou a escrever este post, a Exposição, O Sagrado e o Profano.
Já por três vezes tentei ver a mesma, e por três vezes o mesmo foi recusado.

1ª tentativa
Dizia essa mesma Agenda que a exposição inaugurava a 22 de Abril, a 23 de Abril, sábado, após o almoço decido-me fazer deslocar parte da família para ver a exposição, se bem que a intenção era entrar na magnífica igreja, assim juntava o útil ao agradável.
Chegada lá, porta fechada. Questiono quem passa, ninguém me sabe informar, mas após conversas em cafés acabo por saber.
Foi adiada para 29 de Abril

2ª Tentativa:
Fim de Semana de 30 de Abril e 1 de Maio, desta vez para não ser apanhada, informei-me.
A exposição havia sido inaugurada. Com direito a um painel à porta com horário de funcionamento e tudo.
Neste fim de semana fui duas vezes lá, duas vezes porta fechada.
Como foi tudo num fim de semana, considero que foi só uma visita.
Desta vez fiquei irritada, mas habituada à falta de coordenação e profissionalismo, em grande parte da função pública portuguesa, não estranhei.
Lá tive de partir de volta para o trabalho, sem ver.

3ª Tentativa
Mais um fim de semana em que consegui dar um pulo cá, aproveitando o sol, e distrair-me de uma semana extenuante.
Lembrei-me da exposição.
Domingo, após um excelente almoço em família, decidi colocar todos dentro de um transporte.
Primeiro fomos até ao Clube Náutico, é de praxe este mesmo café.
As obras pareceram-me correr a bom prazo. Anseio por ver o final. O espaço merece.
Tomado que estava o café, decidi-me trazer até ao Convento toda a gente para ver a exposição.
Tinham-me assegurado que este fim de semana a mesma estava aberta.
Mas não, tinham-me enganado, eram 15 horas de Domingo e a exposição estava fechada.
Ainda assim tentei passar mais tarde, poderia estar só momentaneamente encerrada, mas não, por volta das 17 o estado era o mesmo.
Ainda que o painel com o horário confirmasse que a mesma se encontraria aberta.

Mas Avis tem um sério problema de portas fechadas.
De igual modo tentei ver a exposição de fotografia no auditório Municipal, e também essa tive de me empoleirar das grades, e espreitar pelos vidros.
Quem de família está por Avis, diz-me que durante a semana também não viram.

E já agora obrigado à Agenda Municipal por chegar a casa, no sábado levar os familiares mais novos ao cinema, e mais uma vez bater com a cara na porta.
O cinema foi na sexta-feira.
Ainda que a agenda utilmente me informasse que era no sábado.

Há então no concelho que cada vez é menos meu, um pequeno problema de organização.
É esta a fórmula que têm para o turismo? É este o bilhete de apresentação?
Eu fico em dúvida se irei aí no fim de semana de 14 e 15 de Maio, tenho medo, pois ao ir aí posso encontrar a Feira Medieval em dois estados, ou fechada, ou adiada...
quinta-feira, março 31, 2005
 
A altura da Páscoa é uma época de romaria, e de reunião com a família, ou pelo menos sempre o considerei assim.
Uma vez mais este ano fi-lo, desloquei-me a Avis.
Qual meu espanto, quando me deparo com a traseira da Igreja Matriz, onde ainda há pouco existia um estacionamento, hoje em dia existe um tapume.
Indaguei, e obtive como que uma resposta que se tratava de um espaço para pesquisas arqueológicas.
Até aqui tudo bem, o que não compreendo é, o porquê de vários buracos junto a esse mesmo tapume.
Não sei se quem de direito não se apercebeu que os mesmos colocam em risco a circulação rodoviária.
Ou ir-se-à aguardar que ocorra um incidente, para que depois então sejam tomadas as medidas necessárias.
Mas lembrem-se que juntamente com essas mesmas ditas, será necessário efectuar a indeminização que eventualmente uma viatura tenha sofrido.
Em relação às escavações propriamente ditas, não partilho o meu sentimento, uma vez que há coisas que nos pertencem e connosco devem ficar.
Mas de um modo muito geral, acho incorrecto a forma como decorre.

Aproveito por felicitar a autarquia pelas obras na zona do Clube Naútico.
O concelho de Avis merece.
quarta-feira, janeiro 12, 2005
 
e Felizmente ou infelizmente, tenho estado afastado de Avis neste últimos meses, só me aproximando através dos blogs, e alguns sites, e claro está através de telefonemas.

Mas felizmente ou infelizmente que isso acontece, pois foi com grande tristeza que fui informado através de Do Castelo, dos toponomía das ruas da urbanização HE 3.
Muito sinceramente, não compreendo o critério de Selecção dos nomes, e ou a homenagem.
Antes que tudo ainda hei-de compreender a razão por que só se fazem homenagens a defuntos, e enquanto vivos não são respeitados, mas isso são outras lutas, e a razão do meu afastamento.

Com António Franco (Srº Franco, o Dentista), José Luís (Zé Luís da 1º deMaio), José Pires (Ex-presidente da Autarquia), ainda pactuo, ainda aceito.
Se bem que fica em falta.

Dr. Bugalho, Médico
Ângelo Paciência, Pintor Auto-didacta
Júlio Procópio, reconhecido bandarilheiro.
António Bartolomeu, ex-presidente
D. João I, Rei de Portugal e Mestre da Ordem
Fernão Roiz Sequeira, Mestre da Ordem
Dr. Júlio, Médico
António Belo, Proprietário do Antigo Colégio



Agora, Luis Sá??? Salgado Zenha??? Salgueiro Maia???
Em comum tem todos o mesmo, nenhum devia fazer a mínima idéia da existência de Avis.
Os primeiros dois porque pertenciam ao mesmo braço político da autarquia?
Então esquecem-se de Dr. Victor Grilo, filho do concelho, também fundador do PCP, e que em relação à sua ligação ao mesmo, só aparece referenciado numa obra elaborada por Dr. Pacheco Pereira.
E porque não também, Dr. Antunes Varela.

Igualmente me transtorna o nome Cpt. Salgueiro Maia.
Penso que dada a forma abrangente como são nomeadas ruas e edifícios em Avis, também é perfeitamente aceitável uma rua com o nome Francisco Sá Carneiro.
Bem como uma outra com o nome de Cor. Jaime Neves (fundador da Arma de Comandos).
Porque não também António Spínola.

A bem o que se resolvia, era a mesma toponomía dos grandes centros, nome da área e Rua A, Rua B e Rua C.

Por vezes fico triste de estar tanto tempo longe de Avis.
Mas depois com estas e outras questiono-me, se eu estar longe de Avis será
Felizmente ou Infelizmente

segunda-feira, janeiro 10, 2005
 
..
....
........
................
....................
............................
....................................

quarta-feira, maio 05, 2004
 
Avis é mesmo assim. Sempre num movimento lento.

Altura de entrega de IRS, data limite 30 de Abril.
Tratei de dar despacho à minha papelada.
Desloquei-me a local próprio e fiquei triste...

Há já algum tempo tinha, em amena cavaqueira, falado acerca das escadas do edifício da Câmara.
Que as mesmas eram de uma brancura invejável, sempre limpas, sempre claras, ainda que com um defeito, tudo isto as tornava escorregadias.
Desta vez já não têm a brancura de outrora, mas também já não vi ninguém a trabalhar na limpeza do interior do edifício.
Os cantos sujos, teias de aranha algumas, pegadas na escada é normal, o dia estava chuvoso, agora no dia a seguir que me desloquei novamente lá, as marcas teimavam continuar.
É a sociedade em mudança, tudo muda, até estas coisas simples.
Tudo isto tem vantagem, hoje em dia as escadas não são tão traiçoeiras, os pés seguram-se com bastante firmeza.



Visitei o Clube Náutico na 2ª feira de Páscoa, assim como outros locais de romaria, mas o pensamento ficou-me por lá.
Encerrou-se o Parque de Campismo para obras... mas das mesmas nem sinal.
Mas certamente que estará tudo dentro do planeamento definido.
Está sempre...


Mas nem tudo são amarguras e tristezas, sorrio cada vez que penso em Avis, e ainda sorrio mais agora que soube.
Os escoteiros vão reactivar, vai ressurgir o Grupo 130 da AEP.
Há sempre gente com vontade de fazer algo.
Há sempre gente que ainda gosta de ver mudança.

Avis já precisava... Avis já sentia falta....
sábado, março 20, 2004
 
2ª Feira de Páscoa
Este ano haverá mais uma, como todos os outros.
Tenho esperança que o sol visite a sempre bonita festa do Clube Náutico.

É bom ver a autarquia a tentar manter um hábito.
Recorda-me aquando da mocidade que ia até ao campo, abalava cedito e por lá estava todo o dia, em convívio familiar.
Hoje em dia já não o consigo fazer, porque a família já dificilmente se encontra, e igualmente porque qualquer um dos prazenteiros locais de piquenique, são agora prazenteiros lugares de depositar entulho e lixos variados, e os outros áreas vedadas e com acesso restrito.

Vale uma autarquia que ainda tenta que se mantenha o hábito de à 2ª feira de Páscoa (Feriado Municipal) as pessoas se desloquem até a um local de convívio.

Pergunto-me se em Sousel ainda se encaminharão para a praça de touros. É igualmente uma festa bonita
quinta-feira, março 18, 2004
 
Os Bombeiros Voluntários de Avis são proprietários de uma nova Ambulância.
Oferta da Câmara Municipal de Avis, algo digno, para quem tanto dá.
Um gesto de solidariedade...

Semelhante à zona industrial, em que se começam as obras pelo telhado, uma área de construção em que as acessibilidades são as últimas a construir!
Concelho engraçado este...

Vai-me valendo uma barragem magnífica!..
segunda-feira, março 15, 2004
 
Fui cumprir um dever, ainda que como grande maioria portuguesa, em cima da hora.
Realizei o trajecto de minha casa até à Repartição de Finanças.

Deparo-me com um iniciativa, sensibilização para com o ambiente.
Ao que parece uma idéia do GTL de Avis em colaboração com as escolas.
Uma idéia bem engraçada, como que a reviver o carnaval, as crianças por turma representavam, um tema de ambiente, ou um intuito de reciclagem. Aprovado
Aprovado também a participação da Creche da S.C.M.

Mas levam chumbo de Reprovado, a mesma organização, que ao partirem deixaram toda a área imunda, com garrafas no chão, papéis e plásticos.
Reprovado também fica o Agrupamento de escolas, que só participou com os Jardins de Infância de Avis! Então e as primárias?!?
Para receberem aval monetário da autarquia apresentam-se, para campanhas de sensibilização, demasiados afazeres.
Ficam reprovados na atitude.
sábado, março 13, 2004
 
Continuando em Avis e no Desporto

Questiono-me se Avis está preparada para a Taça Nokia?
São 400 e algo participantes. Conseguirão em Avis refeições?
Será que os restaurantes de Avis terão capacidade de resposta para servir o maior número possível de refeições?

O BTT não tem só os participantes, tem todo um magote de gente que se arrasta atrás, e para quem será necessário providenciar alimentação.
Já não pergunto pela 'dormida', porque essa, só os membros da organização preenchem as vagas.

Já que se dispendeu o dinheiro para organizar este evento, tenho esperança que pelo menos os empresários do ramo alimentar tirem algum proveito disso.

E mantenho-me. O traçado é bonito, e bastante difícil e a prova rainha está marcada para Domingo às 14 horas, por hoje só treinos livres.

Powered by Blogger